Blog

Cresce demanda por construção com Steel Frame, mas falta mão de obra
Sistema construtivo está ganhando espaço também nas construções residenciais.

Cresce demanda por construção com Steel Frame, mas falta mão de obra


Construções com Light Steel Frame ou Steel Frame, como é mais conhecido, estão em alta. Muito usado em obras industriais, comerciais e corporativas, o sistema construtivo está ganhando espaço também nas construções residenciais. Com o mercado em crescimento e poucos profissionais especializados na montagem, empresas estão investindo na formação de mão de obra para conseguir atender a demanda do setor.

De acordo com engenheiros do setor, quem se especializa na montagem dos perfis de aço tem emprego garantido, seja como autônomo ou em empresas especializadas. O salário de um montador supera os R$ 3 mil mensais.

Steel Frame
O Steel Frame chegou ao Brasil na década 90, mas é usado ao redor do mundo há mais de 100 anos. É um sistema construtivo industrializado que utiliza perfis leves de aço galvanizado em conjunto com fechamento em placas (cimentícia, drywall), que substituem tijolos e blocos. Os perfis leves são conformados a frio e sua montagem forma o esqueleto estrutural (paredes, pisos e telhados).

Dentre as inúmeras vantagens do Steel frame está a precisão de montagem e a precisão orçamentária. O prazo de execução é mais curto, gerando economia com mão de obra e custos indiretos como aluguel de ferramentas, uso de água e energia. Por ter menor espessura que tijolos ou blocos, é possível ter um ganho de área de cerca de 5% se comparado com uma edificação em alvenaria. A obra é considerada sustentável por que não utiliza água, não há desperdício de materiais e nem geração de entulho.

A resistência é outro ponto forte do Steel Frame que já é bastante utilizado nos Estados Unidos e em países da Europa, locais que possuem grande incidência de terremotos e furacões.